Simpósio catarinense de imunização apresenta cenário da vacinação no estado e discute estratégias para o resgate da confiança da população nas vacinas

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina realiza na próxima quarta, 14, na Assembleia Legislativa, o “Simpósio Catarinense de Imunização: pelo resgate das coberturas vacinais”, com o objetivo de apresentar o cenário catarinense das coberturas vacinais, discutir ações e estratégias para o resgate da confiança da população nas vacinas e a manutenção do status de controle e erradicação de diversas doenças.

Garota Gota Jovem

Crédito: Marcos Lopes MG/Ministério da Saúde

“Hoje o Brasil enfrenta o pior momento de sua história no que se refere à cobertura vacinal. Em 2022, até este momento, nenhuma das vacinas do calendário de crianças menores de um ano alcançou a cobertura mínima para garantir uma proteção coletiva do grupo. A vacinação de adolescentes, gestantes e idosos também tem sofrido queda. Se permanecermos com essas baixas coberturas, o risco de reemergência de doenças já eliminadas como a poliomielite, a rubéola e o sarampo, e a ocorrência de epidemias de doenças já controladas como meningite, difteria, tétano, febre amarela, entre outras será iminente", assinala o superintendente de vigilância em saúde, Eduardo Macário.

O diretor de vigilância epidemiológica, João Augusto Brancher Fuck, lembra que o estado de Santa Catarina sempre foi reconhecido como um dos estados brasileiros com as maiores coberturas vacinais do país, mas que também vem enfrentando uma redução gradual no número de imunizados. “Ao longo dos últimos anos, temos observado uma queda nas coberturas vacinais possivelmente decorrente da falsa sensação de segurança de que doenças graves e fatais que tanto afetaram as crianças no passado deixaram de circular. Mas é justamente por causa das altas coberturas vacinais que essas doenças foram controladas. Esse fato, aliado à disseminação de fake news, tem provocado um fenômeno chamado hesitação vacinal, que pode ser fatal”, esclarece o diretor.

No caso da vacina contra a poliomielite, por exemplo, o último ano em que o estado alcançou a cobertura vacinal ideal, que é de 95%, foi em 2017 (95,2%). Depois disso, as coberturas caíram para 94,7% em 2018; 93,8% em 2019; 88,3% em 2020; 83,2% em 2021. A situação é parecida com a da vacina Tríplice Viral (VTV) que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola. O último ano em que a cobertura vacinal foi satisfatória foi em 2019 (96,1%).

Para debater sobre o assunto, abordar as implicações legais acerca da hesitação vacinal de crianças e adolescentes e trazer exemplos bem-sucedidos de ações municipais de vacinação estarão presentes no Simpósio representantes da Secretaria Estadual de Saúde (SES/SC), do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (COSEMS/SC), do Conselho Estadual de Saúde (CES/SC) e de diversas outras entidades civis e profissionais que atuam com saúde pública no estado.

Confira a programação
13h00 - Abertura (representantes SES/SC, COSEMS/SC, ALESC, CES/SC, CRM/SC, COREN/SC, MPSC)

13h30 - Mesa Redonda: Situação das coberturas vacinais no Brasil e em Santa Catarina

Eduardo Marques Macário (SUV/SES/SC)
Moderador

Carla Magda Allan Santos Domingues (OPAS)
Panorama Histórico e desafios do Programa Nacional de Imunizações na reconquista das altas coberturas vacinais

Dr. José Cássio de Moraes (FCMSCSP)
Resultados do Inquérito Nacional de Cobertura Vacinal

João Augusto Brancher Fuck (DIVE/SES/SC)
Situação da cobertura vacinal em Santa Catarina

Dra. Luiza Helena Falleiros (UNIMES/SP)
Risco de reintrodução da poliomielite no Brasil e esquemas vacinais em atraso: recuperação, intervalos e intercambialidade

Douglas Roberto Martins (MP/SC)
Implicações legais acerca da hesitação vacinal de crianças e adolescentes e ações do MP/SC

16h00 - Debate

16h30 - Experiências municipais bem sucedidas em imunização

Dra. Jane Laner Cardoso (DAPS/SES/SC)
Moderadora

Ana Palmera (VE/SMS Fraiburgo)
Fraiburgo - Plano Municipal de Recuperação das Coberturas Vacinais

Shaiane Salvados (VE/SMS Tubarão)
Tubarão - Vacinação Itinerante: uma estratégia para alcance das coberturas vacinais

Kellen Vieira (VE/SMS Morro da Fumaça)
Morro da Fumaça - Ação de verificação das cadernetas de vacinação nas escolas/creches públicas e privadas

Serviço:
O que: Simpósio Catarinense de Imunização: pelo resgate das coberturas vacinais
Quando: 14 de dezembro de 2022, das 13h às 17h
Onde: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina | Auditório Antonieta de Barros (Rua Dr. Jorge Luz Fontes, 310 - Centro, Florianópolis)

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano / Bruna Matos / Patrícia Pozzo
NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
www.dive.sc.gov.br
Instagram: @divesantacatarina
Facebook: /divesantacatarina 

© 2023 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper