No Dia Nacional da Vacinação, Saúde reforça a importância de manter a caderneta de vacinação atualizada para evitar diversas doenças

O dia 17 de outubro é marcado pelo Dia Nacional da Vacinação, data importante para alertar a população sobre os riscos das baixas coberturas vacinais. Isso porque a imunização é uma das principais formas de prevenção de diversas doenças, podendo evitar casos graves, hospitalizações e até mesmo mortes.

A gerente de imunização da DIVE/SC, Arieli Fialho, lembra que a vacinação já foi responsável por erradicar doenças como a varíola, evitar surtos de sarampo, controlar a pandemia de influenza e, mais recentemente, reduzir o número de óbitos pela Covid-19. “As vacinas já se provaram seguras e eficazes. Já impediram o adoecimento de milhares de pessoas por diversas doenças. Infelizmente, com o passar dos anos, temos visto uma resistência da população em manter as cadernetas atualizadas, seja pelo excesso de fake news que desacredita a eficácia e a segurança das vacinas; seja pela falsa sensação de segurança da população, por acharem que as doenças não podem retornar. Realmente, é uma situação bem preocupante porque estamos vendo algumas doenças retornando ao nosso convívio”, assinala a gerente.

O estado de Santa Catarina sempre foi reconhecido por conseguir manter boas coberturas vacinais. Nas Campanhas de Vacinação contra a poliomielite de 2014, por exemplo, a cobertura ficou em 96,29%; no ano seguinte, em 2015, em 95,50%. No entanto, em 2020, esse número caiu para 86,57%. Já na Campanha deste ano, encerrada no dia 30 de setembro, a cobertura ficou em 82,12%. Ainda assim, mesmo não atingindo a meta de 95%, o estado obteve a quarta maior cobertura do país, ficando atrás da Paraíba (96%), do Amapá (90,81%) e de Alagoas (83,47%).

O mesmo acontece com as demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação. Há seis anos, em 2016, o estado tinha coberturas vacinais de 97,34% na BCG; 98,21% na pentavalente; 100% na meningocócica C, mas esses números têm caído consideravelmente. Em 2021, as coberturas das mesmas vacinas ficaram em 66,29%, 84,06% e 83,69%, respectivamente.

O diretor da DIVE/SC, João Augusto Brancher Fuck, lembra que manter as vacinas em dia também é um ato de cidadania “Quando você mantém as suas doses em dia, você evita que você adoeça e também evita que pessoas ao seu redor possam adoecer. As doses estão disponíveis gratuitamente nas salas de vacina de todo o estado e são essenciais para manter a saúde de todos”, finaliza.

Atualmente, são oferecidas na rede pública de saúde 19 vacinas para mais de 20 doenças. Elas protegem contra doenças como gripe, febre amarela, poliomielite, sarampo, tétano, varicela, difteria, meningite, entre outras. Para se vacinar, basta comparecer a um posto de saúde com um documento com foto. Também é importante levar o cartão de vacinação, se tiver.

Vacinas disponíveis na rede pública de saúde

BCG: previne as formas graves de tuberculose, principalmente miliar e meníngea
Hepatite B: previne hepatite B
VIP/VOP: previne poliomielite
Pentavalente: previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pelo Haemophilus influenzae B
Rotavírus humano: previne diarreia por rotavírus
Pneumocócica 10: previne a pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo pneumococo
Pneumocócica 23 Valente: previne pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo
Meningocócica C: previne doença meningocócica do sorogrupo C
Meningocócica ACWY: previne doenças meningocócicas dos sorogrupos ACWY
DTP: previne difteria, tétano e coqueluche
Tríplice viral: previne sarampo, caxumba e rubéola
Tetra viral: previne sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora)
Febre amarela: previne febre amarela
Hepatite A: previne hepatite A
HPV: previne o papiloma, vírus humano que causa cânceres e verrugas genitais
Varicela atenuada: previne varicela/catapora
Dupla adulto (dT): previne difteria e tétano
dTpa (Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto): previne difteria, tétano e coqueluche
Influenza: previne gripe

(informações entre julho e outro de 2022)

 Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano / Bruna Matos / Patrícia Pozzo
NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
www.dive.sc.gov.br
Instagram: @divesantacatarina
Facebook: /divesantacatarina 

© 2022 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper