Dia Estadual de Mobilização contra o Aedes aegypti está marcado para amanhã

Nesse sábado, dia 20, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC (DIVE/SC) alerta a população para a importância de eliminar locais com água parada. “A data marca o Dia Estadual de Mobilização contra o Aedes aegypti e reforça a importância de cada um vistoriar sua casa, quintal e ambiente de trabalho semanalmente”, explica Ivânia Folster, gerente de zoonoses da DIVE/SC.

A eliminação de locais com água parada é a melhor estratégia de prevenção contra o mosquito Aedes aegypti e consequentemente para reduzir o risco de transmissão de dengue, zika vírus e chikungunya. Por isso, a DIVE/SC orienta que cada município organize ações para mobilizar a população. “Manter as calhas limpas, descartar corretamente o lixo, colocar areia nos pratos de plantas, são algumas ações simples e que precisam ser feitas uma vez por semana, pelo menos”, alerta João Augusto Brancher Fuck, diretor da DIVE/SC.

O Aedes aegypti

O mosquito transmissor do vírus da dengue, zika e chikungunya é o Aedes aegypti. A fêmea deposita, em média 500 ovos durante a vida, nas paredes internas de recipientes que tenham ou que possam acumular água. Ela escolhe mais de um local para realizar cada postura com até 100 ovos, o que garante maior sucesso reprodutivo, ou seja, podem nascer insetos de vários recipientes no mesmo ambiente. Nesses locais os ovos podem durar até um ano e meio.

Em contato com a água, os ovos se desenvolvem e num ciclo de, aproximadamente, sete dias nascem os mosquitos.

O Aedes aegypti tem como criadouros os mais variados recipientes que possam acumular água parada. Os mais comuns no estado são pneus sem uso, latas, garrafas, pratos dos vasos de plantas, caixas d’água descobertas, calhas, piscinas e vasos sanitários sem uso. Além de locais com acúmulo de lixo.

Aproveite o Dia de Mobilização e confira na sua casa:

• Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;
• Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
• Mantenha lixeiras tampadas;
• Deixe os tanques utilizados para armazenar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
• Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água.
• Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
• Mantenha ralos fechados e desentupidos;
• Lave com escova os potes de comida e de água dos animais, no mínimo uma vez por semana;
• Retire a água acumulada em lajes;
• Limpe as calhas, evitando que galhos ou outros objetos não permitam o escoamento adequado da água;
• Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em vasos sanitários pouco usados e mantenha a tampa sempre fechada;
• Evite acumular entulho, pois podem se tornar criadouros do mosquito.

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano / Bruna Matos / Patrícia Pozzo
NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
www.dive.sc.gov.br
www.instagram.com/divesantacatarina
www.facebook.com/divesantacatarina



Topo