Campanha de Vacinação contra gripe será entre os dias 10 de abril e 31 de maio de 2019

Começa no próximo dia 10 e segue até o dia 31 de maio, em todo o país, a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza 2019. A exceção é o estado do Amazonas que começou a vacinar no dia 20 de março, devido a ocorrência de casos e óbitos por influenza desde fevereiro deste ano. O Dia “D” será no primeiro sábado de maio, dia 4.

Em Santa Catarina, a meta da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), vinculada à Superintendência de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde Santa Catarina é vacinar 90% do público-alvo que é de quase dois milhões de pessoas (1.976.914), entre os seguintes grupos prioritários:

- crianças (6 meses a menores de 6 anos): 470.984
- gestantes: 71.524
- puérperas (até 45 dias após o parto): 11.752
- trabalhador da saúde: 134.793
- professores: 90.551
- povos indígenas: 10.998
- idosos com 60 anos ou mais de idade: 670.028
- população privada de liberdade e funcionários: 25.832
- portadores doenças crônicas e condições especiais: 490.452

Diferentemente do ano passado, este ano, crianças com idade até 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias) também serão vacinadas, conforme orientação do Ministério da Saúde. Em 2018, a vacina foi oferecida somente para crianças com até 5 anos incompletos (4 anos, 11 meses e 29 dias).

Outra novidade é que a campanha será dividida em grupos: de 10 a 19 de abril, a vacina será disponibilizada para crianças, gestantes e puérperas; a partir do dia 22 de abril será liberada para todos os demais grupos prioritários. Segundo o médico infectologista, Luiz Escada, a vacina contra a influenza é considerada uma das medidas mais eficazes para evitar casos graves e óbitos pela doença.

Em paralelo a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, a população também poderá atualizar a Caderneta de Vacinação com as vacinas faltantes. No caso das gestantes e puérperas também será intensificada a vacinação da dTpa (difteria, tétano e coqueluche). Segundo o Ministério da Saúde, a ação conjunta tem como objetivo aumentar as coberturas da vacina dTpa em gestantes que, atualmente, não alcançam 50% no país. Em Santa Catarina, a cobertura é de 66,57%, acima da média nacional, mas ainda assim é preocupante.

Também será ofertada a vacina dT (dupla adulto) que protege contra a difteria e o tétano. Segundo a gerente de imunização da DIVE/SC, Lia Quaresma Coimbra, o tétano acidental permanece como importante problema de saúde pública em nosso estado. Em 2018, foram confirmados 14 casos com registro de 3 óbitos.

Gripe em Santa Catarina
Segundo dados divulgados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC), em 2019, foram confirmados 7 casos de influenza até o momento, sendo 5 de Influenza A H1N1, 2 Influenza A H3N2. Um óbito foi notificado no dia 5 de março de 2019 pelo vírus Influenza A H1N1. O paciente morava em Tubarão e tinha 52 anos.
No ano passado, até o dia 11 de abril de 2018, haviam sido confirmados 17 casos, sendo 11 (64,7%) pelo vírus A(H3N2); 4 (23,5%) pelo vírus A(H1N1)pdm09; e 2 (11,8%) pelo vírus Influenza B. Destes, uma pessoas morreu pelo vírus Influenza A(H3N2). O paciente era residente no município de Florianópolis, tinha 72 anos e era portador de pneumopatia crônica, imunodeficiência/ imunodepressão e câncer de pulmão. O óbito confirmado pelo vírus Influenza A(H3N2) ocorreu no mês de janeiro/2018.

Em todo o ano de 2018, foram 461 casos de influenza no estado, 59 pessoas morreram. A maior proporção de óbitos foi entre pacientes com mais de 60 anos (49,2%).

Vacina
Para a Campanha de Vacinação contra gripe 2019, Santa Catarina vai receber um total de 2.156.800 doses. Crianças vacinadas pela primeira vez vão receber duas doses, com um intervalo mínimo de 30 dias entre as doses. A vacina oferecida este ano será a trivalente que protege contra o vírus H1N1, H3N2 e vírus do tipo B.

Cuidados e prevenção
Além da vacina, é recomendado adotar algumas medidas de prevenção para evitar a gripe: higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel, principalmente depois de tossir ou espirrar; a higienização também é importante depois de usar o banheiro, antes de comer, antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz; evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies potencialmente contaminadas (corrimão, bancos, maçanetas etc), além de manter hábitos de alimentação saudáveis, com ingestão de líquidos e realização de atividades físicas.

Pessoas com influenza devem evitar contato com outras pessoas. Em caso de suspeita, o paciente deve procurar atendimento médico o mais rápido possível. O tratamento com Oseltamivir está disponível em todas as unidades de saúde e hospitais de Santa Catarina.

 

Amanda Mariano 
Bruna Matos
Patrícia Pozzo
(48) 3664-7406 
(48) 3664-7402 
(48) 3664-7385 


Topo