Profissionais de saúde são capacitados para atuar no combate à Febre Amarela, Epizootias e Raiva

Com objetivo de intensificar os conhecimentos de seus profissionais a Gerência Regional de Saúde de Concórdia, no Oeste de Santa Catarina, intensificou as atividades de capacitação sobre Febre Amarela, Epizootias e Raiva para seus agentes. Ao total, 15 municípios da região foram envolvidos nas palestras.

Considerando a importância da Febre Amarela como doença prioritária em Saúde Pública e seu histórico de ocorrência em Santa Catarina, a equipe do setor de Zoonoses da Regional observou a necessidade de intensificar os trabalhos de capacitação dos profissionais de saúde de todas as áreas da rede pública.

Os cursos foram ministrados pelo biólogo Felipe Manoel Gimenez de Oliveira, em conjunto com a enfermeira Edi Sperandio e a farmacêutica Laura Ourique, com o enfoque nas melhorias sobre vigilância e monitoramento da Febre Amarela e Epizootias na região. Contaram com aproximadamente 40 profissionais.

Nas capacitações foram utilizados materiais informativos, tais como: Guia de vigilância de Epizootias em primatas não humanos e Entomologia aplicada à vigilância da febre amarela; além do Guia de orientação para o programa de vigilância e controle da febre amarela em Santa Catarina.

Os participantes também receberam treinamento sobre a importância do monitoramento e vigilância constante da Raiva. As equipes e profissionais de saúde também abordaram sobre o tema Raiva Animal e Raiva Humana, e Vigilância e manejo de Quirópteros (morcegos).

Vacinação contra febre amarela

O incentivo à vacinação contra febre amarela está sendo reforçado pelo Ministério da Saúde e pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC), em virtude da confirmação de novas mortes de macacos pela doença em dezembro do ano passado.

“Os macacos têm um papel muito importante no combate da doença. Por conviverem no mesmo ambiente do vetor silvestre, são os primeiros a adoecerem, sinalizando que o vírus amarílico encontra-se circulando na localidade”, explica a enfermeira Rosana Pereira, da Gerência de Zoonoses da Dive/SC.

A imunização oferece total proteção contra a doença, que pode ter curta duração ou evoluir para formas graves e levar até mesmo à morte. A vacina é gratuita e está disponível nas salas de vacinação das unidades de saúde pública.

Informações adicionais:
Letícia Wilson / Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406
www.dive.sc.gov.br

 


Topo